Metafisica por Conny Méndez

O Livrinho Azul

A mecânica do pensamento

Durante todo o dia e toda a noite pensamos uma infinidade de coisas distintas. Passa pela nossa mente uma espécie de filme cinematográfico constante mas aos bocados.
Entre tantas ideias diferentes, detemo-nos a contemplar, examinar ou estudar umas mais que outras? Por quê? Porque nos estimularam o sentimento. Produziram em nós um sentimento de medo ou de antipatia, de simpatia ou de pena, um sentimento agradável ou desagradável, não interessa. O facto é que através daquele sentimento, a ideia interessa-nos, voltamos a ela mais tarde, talvez até a comentemos com alguém. Isto é meditar, e o que assim se medita passa ao subconsciente e é aí gravado.
Uma vez gravada uma ideia no subconsciente, converte-se num "reflexo". Tu sabes que quando o médico te dá um toque com um objecto num sítio ao redor do joelho, a tua perna dá um salto. Tocaram-te num ponto sensível e reagiste, não? Dessa mesma maneira, cada vez que ocorre na tua vida algo referente a uma das ideias que estão gravadas no teu subconsciente, o "reflexo" reage da forma exacta em que foi gravada.
Tu adoptas uma atitude de acordo com o sentimento original que sentiste quando primeiro pensaste naquela ideia. Os metafísicos chamam a isto um "conceito" ou seja, uma crença, uma convicção. O subconsciente não discerne. Não decide nada, não opina nem pensa por si só. Não tem poder para protestar, não tem vontade própria. Essas não são as suas funções. A sua única função é a de reagir pondo em ordem o reflexo que lhe foi dado. Ele é, neste sentido, um maravilhoso arquivador, secretário, bibliotecário automático que nem descansa nem falha nunca. Tampouco tem sentido de humor. Não sabe quando uma ordem foi dada a brincar ou a sério. De maneira que se o teu nariz é um tanto grande e se tu, para fazer rir os outros, adoptas a brincadeira de chamar-lhe "o meu nariz de batata", por exemplo, como o subconsciente é um criado perfeito, não tem sentido de humor e só sabe obedecer incondicionalmente, tratará por todos os meios de cumprir a ordem que lhe deram as tuas palavras e o teu sentir... e verás o teu nariz parecer-se mais e mais a uma "batata".
A palavra "Metafísica" quer dizer "para lá do físico", ou seja, a ciência que estuda e trata de tudo o que é invisível aos sentidos físicos. Dá-te a razão de ser de tudo o que não compreendemos, de tudo o que é misterioso; e é exacta, como comprovarás à medida que vás lendo este livrinho.
Repara: Lembraste da primeira vez que ouviste mencionar a palavra "tosse"? Não te lembras, pois não? Eras muito pequenino. A palavra foi dita pelos crescidos. Ensinaram-te a temê-la. À força de repeti-la ensinaram-te a compreendê-la, disseram-te para não molhares os pés, que não apanhasses correntes de ar, para não te aproximares de alguém porque tinha gripe e pegava-te, etc., etc. Tudo isto se foi gravando no teu subconsciente e aí formou um reflexo. Não tiveste nunca que te lembrar das advertências dos teus pais. O dano estava feito. De ali em diante, o teu subconsciente brindou-te com uma gripe (o melhor que te conseguiu obsequiar), cada vez que te colocaste numa corrente de ar, cada vez que molhaste os pés, cada vez que te chegas perto de alguém engripado e cada vez que ouves dizer que anda por ali uma epidemia de gripe.
Por culpa dos teus mais velhos, por aquilo que ouviste os outros dizer, pelo que leste nos jornais e viste nos anúncios, na rádio e televisão, e sobretudo porque ignoras a verdade metafísica da vida, aceitaste estas ideias erradas que se converteram em reflexos que actuam sem premeditação tua, automaticamente, e que são a causa de todos os males que cercam o quadro da tua vida. Possuis um carregamento volumoso de ideias feitas, que afectam todos os departamentos da tua vida, corpo, alma e mente. Se não as tivesses aceite; sim, pelo direito que te dá o teu livre arbítrio, de escolher, aceitar ou rejeitar, se não tivesses aceite o negativo, não há germe nem vírus, nem poder no mundo, que tivesse podido atacar ou convencer o teu subconsciente, para que actuasse de forma diferente daquela que tu permitiste. A tua vontade, negativa ou positiva, é o íman que atrai para ti os germes, as circunstâncias adversas ou as boas. Como já dissemos, a tua atitude negativa ou positiva perante os factos, determinam os efeitos sobre ti.


Página Principal Topo da página

Para as pessoas com grandes ideias...

Metafísica - Metaphysics

Utilizamos cookies próprios e de terceiros para estatísticas e publicidade personalizada.
Se você continua navegando, assumimos que você aceita seu uso. X +Info